Especial Varizes

//Conheça 4 tipos de varizes e saiba mais sobre os tratamentos

Conheça 4 tipos de varizes e saiba mais sobre os tratamentos

2019-03-29T08:34:11+00:0029 de março de 2019|Notícias|0 Comentários

Você sabia que existem mais do que apenas um tipo de varizes? Isso mesmo. Antigamente, tudo era tratado de uma única forma, podendo trazer complicações, contudo, hoje, graças a evolução de técnicas e tecnologia, os tratamentos são feitos individualmente e o melhor: grande parte deles dentro do próprio consultório. Para mostrar as diferenças doenças e tratamentos, a Cardiovascular Mastercenter listou quatro estágios diferentes de varizes que você deve ficar de olho. Vamos lá!

Varizes Tipo C1

Telangectasias (C1), são aqueles vasos finos arroxeados que normalmente aparecem na face lateral da coxa ou próximo ao joelho. Eles aparecem, principalmente, em pessoas muito branquinhas. A C1 não aumenta em tamanho, mas em quantidade. Começa aos poucos e, se não tratada, se espalha por toda a perna e coxa, dando uma aparência muito feia. Às vezes, esse tipo de varizes são acompanhadas de queimação, dor e sensação de peso. Quando são um pouco maiores, chamamos de veias reticulares e são mais esverdeadas e aparentes, dilatadas e tortuosas. Nesse estágio ainda conseguimos tratá-las com escleroterapia e/ou com o laser transdérmico, que promove uma reação física, térmica, possibilitando seu desaparecimento. Só em casos muito especiais, às vezes, temos que operar.

Varizes Tipo C2

As varizes C2 são veias dilatadas, tortuosas, não funcionam mais e podem causar dor, peso, inchaço e, se não tratadas, levam a outras complicações como veremos a seguir. O tratamento das varizes também pode ser feito com escleroterapia e, às vezes, usa-se o método de espuma, possibilitando menor medicamento numa veia maior.

Varizes Tipo C3 e C4

A próxima evolução, caso não tratada inicialmente, é a C3. A doença venosa é crônica, degenerativa e que não tem cura. Se não forem realizados os procedimentos corretos, os sintomas vão piorar lenta e progressivamente até começar a dar complicações. Nessa fase surge o inchaço e a sensação de perna pesada. Se não tratado, evolui para (C4), que é quando a perna pode começar a ficar manchada de marrom e muito seca, aparecendo, assim, úlceras varicosas, que são feridas na perna de difícil cicatrização. O tratamento deve ser o mais rápido e consiste desde a escleroterapia das fases iniciais, cirurgia, medicamentos flebotômicos, uso de meia elástica medicinal, peso equilibrado, atividade física regular, evitar longos períodos de imobilização, elevar as pernas acima do coração com frequência, não fumar, entre outros cuidados.

Varicorragia

A varicorragia é uma hemorragia espontânea ou traumática das varizes; as flebites, que são inflamações de uma veia; e as tromboses, que são obstruções da circulação venosa em um segmento de veia que pode levar a problemas mais sérios. É uma das complicações que ocorrem em pacientes que tem varizes de longa data. O exame físico é realizado no próprio consultório. Em alguns casos, a tecnologia pode ajudar a constatar a doença, como naqueles em que é pedido um Doppler ultra-som – exame não-invasivo de fácil realização.

Deixar Um Comentário